Veja vídeo – Polícia Civil apreende quase uma tonelada de maconha em porto de Manaus

Mais de 900 quilos de maconha tipo skunk foram apreendidos e duas pessoas foram flagranteadas durante ação realizada na noite dessa quinta-feira (01/11) pelo Departamento de Investigações sobre Narcóticos (DENARC) e Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (FERA), da Polícia Civil do Amazonas. O material entorpecente, que vinha sendo monitorado há pelo menos 20 dias, foi interceptado em uma caçamba antes de ser embarcado em um porto privado no bairro da Compensa, zona oeste de Manaus.

Avaliada em cerca de R$ 15 milhões, a maconha skunk seria distribuída para organizações do tráfico em Belém (PA), São Paulo e Rio de Janeiro. A droga dividida em tabletes estava encaixotada e seria embarcada misturada a barras de ferro.

O carregamento foi apresentado pelo secretário de Segurança, coronel Amadeu Soares, delegado geral da Polícia Civil, Frederico Mendes, e a diretora adjunta do Denarc, delegada Tamara Albano, durante coletiva de imprensa na manhã de sexta-feira (02/11) na Delegacia Geral, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste.

“Essa foi uma das maiores apreensões registradas pelo Denarc este ano, o que é mais uma demonstração da força do trabalho diuturno realizado para combater o tráfico e a criminalidade no Amazonas. A Polícia está atuando de forma enérgica, combatendo de forma contundente este que é o maior mal da sociedade brasileira. Aproveito para pedir o apoio de todos, com denúncias. A população pode ligar para o 181, colaborar e confiar na polícia”, destacou o delegado geral Frederico Mendes.

Foram presos em flagrante o motorista do caminhão Carlos Alberto Batista Varjão, 59, e Elen Cristina de Araújo, 31. Os dois estavam no porto e vão responder inquérito por tráfico de drogas. Em depoimento, após a prisão, Carlos alegou ter sido procurado um dia antes por uma pessoa de identidade supostamente desconhecida para complementar a carga que levava em seu caminhão. Negou que soubesse o conteúdo e disse que recebeu R$ 1,5 mil pelo adicional.

Segundo a diretora-adjunta do Denarc, delegada Tamara Albano, ao longo dos últimos vinte dias as equipes de investigação levantaram todas as informações sobre o transporte do entorpecente e, na noite de ontem, aguardaram o momento ideal para o flagrante.

“Essa apreensão é fruto de um longo trabalho de investigação. Ontem, às 19h, tivemos a confirmação de que a droga estava embarcada no caminhão do primeiro flagranteado e que ele estava aguardando a balsa sair. Nossas equipes do Denarc e o Grupo Fera se deslocaram ao porto e identificaram o veículo. Na cabine, estavam os dois presos, que não apresentaram nenhuma resistência”, disse.

A ação foi realizada pelo DENARC, Grupo Fera – que integra a Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais do Amazonas (Core-AM), e teve a colaboração da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (Seai).

Controle das fronteiras – O secretário de segurança Pública, coronel Amadeu Soares, disse que ações como a efetuada na noite desta sexta-feira reforçam o êxito do trabalho das forças policiais do Amazonas no combate ao tráfico de drogas. Rota do transporte de drogas produzidas em países vizinhos, o Estado precisa ter suas fronteiras melhor protegidas também por forças federais, cobrou Amadeu Soares.

De janeiro a setembro deste ano, os órgãos do sistema de Segurança Pública do Amazonas apreenderam 6,7 toneladas de entorpecentes em todo o Estado, conforme dados da Secretaria Executiva Adjunta de Inteligência (SEAI). A maior parte desse material ingressa no Estado através da fronteira com a Colômbia e o Peru.

“Essa droga, provavelmente, veio de território Colombiano. Devido ao período de escassez, ela está avaliada em cerca de R$ 15 milhões, então é um duro golpe nas organizações criminosas que transportam esse entorpecente e uma prova cabal de que precisamos ter um controle maior na tríplice fronteira com a Colômbia e o Peru”, disse Amadeu Soares.

Para o secretário de Segurança do Amazonas, o modelo precisa ser revisto. “Já deu, já esgotou, exauriu essa agenda. O novo governo federal está acenando com mudanças significativas para que isso ocorra e nós aqui recebemos com bastante alegria a indicação do juiz Moro para o Ministério da Justiça. Significa dizer que podemos acender um fio de esperança de que essa tríplice fronteira será controlada”, afirmou.

O delegado-geral da Polícia Civil, Frederico Mendes, enfatizou que a instituição pretende fortalecer e estabelecer novas parcerias para não dar trégua ao tráfico. Disse que planeja reunir com Exército, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal para intensificar trocas de informações e ações integradas “para unidos vencer essa batalha”.

Veja o vídeo

FOTO: ROBERTO CARLOS/SECOM