Uma delas era enteada

A Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) cumpriu mandado de prisão temporária por estupro de vulnerável em nome do mecânico Jairo Alves da Silva, 36, denunciado por dopar e abusar sexualmente de duas adolescentes, de 14 e 16 anos. A informação é delegada Joyce Coelho.

De acordo com a autoridade policial, as investigações em torno do caso foram iniciadas depois de Jairo ser preso em flagrante no dia 10 de novembro deste ano, por policiais civis do 1° Distrito Integrado de Polícia (DIP), logo após ele ser denunciado pela adolescente de 14 anos por estupro. O crime aconteceu em um motel no bairro Flores, zona centro-sul da capital.

“No dia do delito, Jairo havia fornecido bebida alcoólica para a vítima e após a garota ser dopada, ele consumou o ato sexual. A adolescente relatou que o ato não foi consentido. Ela foi conduzida ao Instituto Médico Legal (IML), onde foi constatado que estava com o estado mental bastante alterado. Esse infrator foi levado para Audiência de Custódia, mas foi liberado. Por esse motivo decidimos realizar novas investigações”, explicou Coelho.

A titular da Depca destacou que após o levantamento das informações, os policiais civis da especializada constataram que o homem já havia sido denunciado em julho deste ano, por estuprar uma adolescente de 16 anos pelo mesmo crime. Na época, Jairo era padrasto da vítima. “Identificamos que ela foi a primeira vítima. O autor agiu em uma festa familiar, onde a adolescente consumia bebida alcoólica. Na época, ela relatou que sentiu bastante sono e perdeu a consciência. Quando acordou, percebeu que havia sido estuprada por Jairo”, declarou.

A autoridade policial ressaltou que após tomar conhecimento da gravidade das situações, representou à Justiça o pedido de prisão temporária por estupro de vulnerável em nome de Jairo. A ordem judicial foi expedida no dia 28 de novembro deste ano, pela juíza Articlina Oliveira Guimarães, da 2ª Vara Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes. O mecânico foi preso pela equipe da Depca na tarde de quarta-feira (28/11), na oficina onde trabalhava, no bairro Flores, zona centro-sul da cidade.

“Seguiremos com as diligências até confirmarmos ou não se ele fazia uso de alguma substância ilícita para dopar as vítimas. Encontramos na quitinete onde ele estava morando, na rua São João, bairro Santo Antônio, zona oeste da cidade, duas cartelas do medicamento Clonazepam, de efeito tranquilizante. Após o laudo toxicológico, vamos pedir a comparação, a fim de identificarmos se ele usou a substância para praticar os estupros”, disse Coelho.

Jairo foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos cabíveis na Depca, ele será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça.

Veja o vídeo

FOTO: Erlon Rodrigues / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here