As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Vendas do comércio no Amazonas cresceram apenas 0,2% em agosto

O comércio amazonense registrou aumento de 0,2% em agosto, na comparação com julho. Já na comparação com o mesmo mês do ano passado, o crescimento foi de 12,2%. O comércio ampliado teve queda de 0,9%. Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio publicada hoje pelo IBGE.

Volume de Vendas

Em agosto de 2019, o volume de vendas do varejo amazonense subiu 0,2%, frente a julho, na série com ajuste sazonal; após queda de 2,9% em julho. Na comparação com agosto de 2018, o comércio varejista no Amazonas cresceu 12,2% no mesmo mês. No acumulado do ano, o setor apresentou crescimento de 6%. Já no acumulado dos últimos doze meses, o indicador alcançou 4,6%.

Volume de Vendas – Comparação com outras unidades da federação

O índice de 0,2% do volume de vendas na comparação com julho, levou o setor varejista do estado a alcançar o décimo quarto melhor desempenho entre as 27 unidades da federação. Esse resultado foi melhor do que a média Brasil (0,1%). As maiores altas ocorreram em Piauí (11,9%), Amapá (4,3%) e no Maranhão (3,9%). As menores baixas ocorreram no Rio Grande do Sul (-7,6%), Rio de Janeiro (-2,3%) e Roraima (-2,1%).

O crescimento acumulado de 2019, levou o setor varejista do estado a alcançar a 4ª posição entre as 27 unidades da federação. Além disso, esse resultado continua sendo maior do que a média nacional (1,2%). As maiores altas ocorreram no Amapá (12,3%), Santa Catarina (7,8%), e no Acre (7,4%). As maiores baixas ocorreram no Piauí (-9,1%), Paraíba (-6%) e Alagoas (-3,0%).

Receita Nominal

Em agosto de 2019, a receita nominal de vendas, que em seu cálculo não considera a inflação do período, caiu 0,2% frente a julho do mesmo ano, na série com ajuste sazonal, repetindo o desempenho negativo de julho (-3,5%). No entanto, na comparação com agosto de 2018, a receita do comércio varejista no Amazonas ficou em 13,8%. No acumulado do ano, a receita apresentou crescimento de 8,1%. E no acumulado dos últimos doze meses, um crescimento de 6,6%.

Receita Nominal – Comparação com outras unidades da federação

A queda de -0,2% no resultado da receita nominal das vendas do mês de agosto em comparação com julho, levou o setor varejista do estado do Amazonas a alcançar a 16ª posição entre as 27 unidades da federação. As maiores altas ocorreram em Piauí (12,7%), no Amapá (3,8%) e no Maranhão (3,4%). As maiores baixas, foram no Rio Grande do Sul (-8,6%), Rondônia (-2,4%) e Roraima (-1,8%).

O resultado de 8,1% de receita nominal no acumulado do ano, levou o setor varejista do estado do Amazonas a alcançar a 6ª posição entre as 27 unidades da federação. As maiores altas ocorreram em Amapá (15,6%), em Santa Catarina (11,3%) e Tocantins (9,6%). As maiores baixas ocorreram no Piauí (-5,7%) e Paraíba (-2%).

Comércio Varejista Ampliado

Volume de Vendas

O volume de vendas do comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, teve queda de 0,9% em agosto frente a julho. Em relação ao ano passado, o volume de vendas cresceu 5,2% frente a agosto de 2018. O acumulado do ano registrou resultado positivo de 5,5% em relação ao mesmo período do ano passado. O acumulado nos últimos doze meses continua positivo (5,9%) em relação ao mesmo período do ano anterior.

Receita Nominal do comércio ampliado

A receita nominal de vendas do comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de Veículos, motos, partes e peças e de Material de construção, teve queda de 0,8% em agosto de 2019 frente a julho.

O comércio varejista ampliado aumentou a receita nominal em 7,7% frente a agosto de 2018. Assim, o varejo ampliado acumulou 8,4% no ano. O indicador acumulado nos últimos doze meses continua positivo (8,4%).

você pode gostar também