Vereador professor Samuel quer permanecer no PPS

O vereador Professor Samuel (PPS) – expulso do Partido Popular Socialista (PPS) no Amazonas por um grupo de filiados – afirmou esta semana que vai recorrer da decisão para se manter na sigla. Ele disse que o procedimento não passou por um processo formal dentro da legenda e que até a presente data não foi notificado da deliberação.

“Não vi motivo concreto para essa decisão e gostaria muito de ficar no PPS, partido que estou há mais de dez anos e gostaria de permanecer por me identificar com sua original ideologia”, disse o parlamentar.

No dia 21 do mês passado, durante uma reunião, um grupo de filiados do PPS resolveu expulsar o vereador após ele votar em um candidato ligado à base do prefeito Arthur Neto (PSDB) para a presidência da Câmara de Manaus. Pela Lei Orgânica do Município (Loman), cabe exclusivamente ao vereador a decisão pela votação do presidente do Parlamento.

Uma semana após o encontro que resultou na expulsão do vereador, a presidência do PPS convocou membros da Comissão de Ética para analisar esse procedimento. “Espero que na Comissão de Ética resolva esse mal entendido e esse grupo específico do PPS perceba que cometeu um equívoco”, completou Samuel.

Mandato

O professor Samuel foi eleito vereador de Manaus em 2012 com 3.810 votos, ficando com a primeira vaga do PPS. Ao tomar posse, assumiu a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara e a vice-presidência da Comissão de Educação da Casa.

Em dois anos de mandato, ele já protocolizou 25 projetos de leis (onde alguns foram aprovados e sancionados e outros estão em tramitações) e mais de 798 ações (requerimentos, ofícios, indicações e encaminhamentos) junto à Prefeitura de Manaus, solicitando serviços e providências de obras.

Foi responsável pelo projeto de lei que garantiu o tombamento histórico da sede do Atlético Rio Negro Clube, que corria o risco de ser leiloado para o pagamento de dívidas e também reacendeu na Câmara de Manaus o projeto de reabertura do Hospital Santa Casa de Misericórdia, proposta abraçada pelo Governo do Estado.

Outros projetos do vereador contemplam a obrigação de seguro em estacionamentos; funcionamento noturno de creches; Biblioteca Municipal Virtual; estacionamento gratuito em hospitais; estacionamentos obrigatórios nas agencias bancarias; divulgação demanda e lista de espera por vagas nos CEMEIS; criação do Museu do Futebol Amazonense, entre outras iniciativas.