Take a fresh look at your lifestyle.

Wilson Lima entrega equipamentos para fomentar setor primário de Japurá

-publicidade-

Pescadores ornamentais e associações do município foram beneficiados

Em visita ao município de Japurá (a 744 quilômetros de Manaus), o governador Wilson Lima, entregou 10 kits de materiais de pesca ornamental para a Associação de Pescadores e Agricultores da Comunidade de Altamira (Apeaca); além de kits de análise de água e equipamentos agrícolas e materiais de consumo para duas associações do setor primário.

Por meio da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror), foram entregues dez conjuntos de materiais de pesca ornamental para a Apeaca. Os kits foram disponibilizados pela Secretaria Adjunta de Pesca e Aquicultura (Sepa) da Sepror, via editais de chamamento público nº 002 e nº 005/2020.

“Nós acreditamos muito no setor primário como uma atividade fundamental para a economia. Aqui nós fizemos entregas de implementos e equipamentos para associações, também de kits para os pescadores, para o piscicultor. Isso é importante para garantir a qualidade e as condições adequadas para a criação do peixe, fora os outros investimentos e os outros fomentos que a gente deixa à disposição. A gente tem tido essa preocupação de dar as condições para quem está no interior de poder trabalhar”, ressaltou o governador.

Cada conjunto entregue pela Sepa é composto por 10 caixas plásticas brancas tipo caçapa de 40 litros, lanterna de cabeça 12 LEDs, lanterna 1500 velas holofote tocha cilibrim foco de mão 12v, bateria 60 amp, tela mosquiteira de nylon 1x50m (rapiché), facão mato de 16 polegadas, faca inox peixeira reforçada com cabo de madeira de 6 polegadas, lona cobertura carreteiro 3x4m, chapéu de palha, um par de botas de 7 léguas e um par de luvas de pano tricotada de algodão pigmentada.

As entregas impulsionam o mercado de peixes ornamentais no Amazonas, que vem alcançando bons resultados e contribuindo para o desenvolvimento econômico do estado. Neste ano foram implementadas medidas que ajudaram a diminuir os impactos causados pela pandemia de Covid-19 para os exportadores.

“Hoje a pesca ornamental ainda é realidade no nosso estado, apesar do Amazonas, no passado, ter sido um dos líderes de exportação do peixe ornamental, hoje está voltando a ser o que era. Com fomentos dessa natureza, só tem a crescer ainda mais a atividade no estado do Amazonas”, ressaltou o titular da Sepa, Leocy Cutrim.

A atividade possibilita a geração de emprego e renda, além de promover a cultura da pesca ornamental do Amazonas em países da Europa, Ásia e América do Norte, que estão entre os maiores compradores estrangeiros das espécies locais. Antes concentrada na região do Alto Rio Negro, a pesca ornamental já é realizada como atividade econômica em cerca de 20 municípios do estado.

No Amazonas os peixes ornamentais possuem o selo de Indicação de Procedência/Indicação Geográfica, que caracteriza a geração de sustentabilidade econômica, beneficiando as famílias estabelecidas no local da produção, a preservação da história local e do produto, bem como a preservação da biodiversidade e proteção de um patrimônio nacional e econômico.

Cartões do Produtor – Por meio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), foram entregues, ainda, Cartões do Produtor Primário (CPPs).

Entre as vantagens proporcionadas pelo documento estão a isenção do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na aquisição de insumos, máquinas e equipamentos para o uso na produção de atividades agropecuárias, pesqueiras e florestais, no Amazonas; e a dispensa da cobrança de ICMS antecipado nas aquisições de insumos agropecuários em outros estados.

FPS – Por meio do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS) foram entregues mais de R$ 350 mil em equipamentos agrícolas e materiais de consumo para a Associação de Pescadores e Agricultores da Comunidade de Altamira (Apeaca); e Associação Comunitária Extrativista da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Buá-Buá (Acomaj), que atuam no setor primário de Japurá.

A Apeaca recebeu equipamentos permanentes e materiais de consumo, incluindo dois triciclos cargo com carroceria, 14 roçadeiras, uma moto cultivador com enxada rotativa, um grupo gerador, três prensas (manual) da mandioca e quatro motosserras. Para a Acomaj foram entregues 15 motores de popa, três canoas, um grupo gerador, três motores bomba, além de materiais de consumo.

“São implementos agrícolas que vão proporcionar, para os nossos sócios e comunitários, o aumento da sua produção e, consequentemente, da sua renda. E também vão diminuir o tempo de preparo do solo, porque nós fomos beneficiados com machados, terçados, com a carrocinha, o triciclo que vai auxiliar no escoamento dos nossos produtores. A gente espera que em um ano já tenha alcançado todos os nossos objetivos e as metas”, observou Sebastião Gomes, técnico em Recursos Pesqueiros da Apeaca.

Aproximadamente 800 pessoas e 190 famílias serão beneficiadas com a aquisição dos equipamentos, que vão possibilitar o aumento da produção e comercialização de cultivos como banana, macaxeira, castanha, plantio de hortaliças, melancia e limão.

FOTO: Arthur Castro/Secom

-publicidade-