27.3 C
Manaus
sexta-feira, fevereiro 23, 2024

Wilson Lima planeja cobrar Amazon pelo Uso do nome em conferência da COP 28

Wilson Lima, governador do Amazonas, anunciou planos para abordar a gigante do comércio eletrônico Amazon sobre o uso do nome da marca, que faz referência à região da Amazônia. Essa questão será levantada durante a 28ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28), que começou em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Em entrevista à Rede Amazônica, Lima expressou sua intenção de se reunir com representantes da Amazon para discutir possíveis parcerias e questionar sobre o uso do nome “Amazon”. “A Amazon usa o nome do Amazonas, usa o nome da Amazônia. Quanto é que a gente ganha por isso? A gente quer saber. Esse é um dos questionamentos que a gente vai fazer lá na COP”, disse o governador.

O nome da empresa de Jeff Bezos, fundador da Amazon, foi escolhido na metade da década de 1990, inspirado no Rio Amazonas, o maior rio do planeta, com a intenção de refletir a magnitude e a grandiosidade da companhia.

Enquanto isso, a comitiva do Amazonas participa da COP 28 com o projeto “Amazonas 2030”, focado na comercialização de crédito de carbono e na redução do desmatamento para zero líquido até 2030. O governo estadual espera arrecadar R$ 1 bilhão em 2024 com a venda de créditos de carbono, oriundos de reduções de emissões entre 2006 e 2015. Esses recursos visam financiar as iniciativas propostas no documento apresentado na conferência.

Além do encontro com a Amazon, a agenda do governador na COP 28 inclui debates, painéis, e reuniões com instituições financeiras como o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Banco da Amazônia (Basa) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), bem como participações na Força-Tarefa dos Governadores para o Clima e Florestas (GCF) e no Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal.

spot_img