Wilson Lima prorroga Crédito Emergencial e destaca que mais de R$ 80 milhões já foram liberados neste ano

A linha de crédito foi lançada para minimizar impacto da pandemia de Covid-19

O governador Wilson Lima prorrogou para novembro deste ano o prazo da oferta do Crédito Emergencial. O anúncio ocorreu nesta sexta-feira (02/07), na sede da Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), bairro Flores, zona centro-sul de Manaus, durante apresentação do balanço de mais de R$ 80 milhões aplicados nas atividades produtivas, em todo o estado, por meio dessa linha de crédito, criada para minimizar impactos da pandemia de Covid-19.

Além dos valores disponibilizados por meio do Crédito Emergencial, Wilson Lima apresentou o balanço do perdão e a renegociação de dívidas com a Afeam. Esse pacote de ações foi intensificado pelo Estado para socorrer as vítimas da cheia dos rios deste ano e, também, visa reduzir os impactos causados pela pandemia da Covid-19.

Segundo o governador, a estimativa do Governo do Amazonas é chegar a R$ 130 milhões em operações do Crédito Emergencial em 2021.

“Tudo isso é importante nesse momento que a gente tem uma necessidade de recuperar as atividades econômicas do estado do Amazonas. Quem trabalha na informalidade foi muito prejudicado e a gente está investindo pesado, com apoio inclusive da Assembleia (Legislativa do Estado do Amazonas), que aprovou a prorrogação do nosso decreto de calamidade pública e isso permite que a gente amplie, até o final do ano, o nosso Crédito Emergencial”, destacou Wilson Lima.

Estímulo à economia – Desde janeiro de 2021, as medidas de estímulo econômico adotadas pelo Governo do Estado durante a pandemia possibilitaram a geração ou manutenção de mais de 24 mil ocupações econômicas em 8 mil operações de crédito, sendo 6 mil no interior.

Os recursos aplicados pela Afeam em todo o estado representam um crescimento de 136% em relação aos últimos quatro anos, no mesmo período. Despenho também seguido no número de operações e ocupações econômicas.

Com o crédito concedido pelo Governo do Amazonas por meio da Afeam, Mara Cristina de Souza, está investindo em oficinas de conserto de escapamento de veículos. “No momento que eu preciso venho aqui, ou então vou pela internet, faço meus cadastros e a Afeam me ajuda nesse sentido. Eu preciso de um crédito emergencial, preciso de um empréstimo, eles sempre me ajudam a dar esse passo e só tenho que agradecer”, disse a empreendedora.

O Governo do Estado decretou e a Aleam acatou a prorrogação do estado de calamidade na saúde pública por 180 dias, explicou o diretor-presidente da Afeam, Marcos Vinicius Castro. “De igual modo, o Crédito Emergencial, que foi lançado na pandemia, vai acompanhar esse prazo e nós vamos continuar atendendo como estamos fazendo”, disse Marcos Vinicius.

Renegociação – Como uma das iniciativas para estimular os negócios, o Governo do Amazonas, por meio da Afeam, também realiza a Renegociação Emergencial e a medida alcançou, neste primeiro semestre mais de 1.400 clientes em débito, resultando em mais de R$ 24 milhões.

Anistia – Wilson Lima destacou, ainda, que produtores rurais, micro, pequenos empresários e profissionais autônomos atingidos pela enchente nos municípios onde foram decretados estado de emergência recebem a concessão de anistia total ou parcial da Afeam. Até o momento, foram mais de R$ 3 milhões de anistias concedidas a 619 empreendedores de 21 municípios do interior do Estado.

FOTO: Diego Peres/Secom