As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Wilson Lima ressalta ações do Amazonas para levar saneamento básico para a população

Governador foi um dos palestrantes da solenidade de abertura do “1º Seminário sobre Saneamento Ambiental no Amazonas”

O governador Wilson Lima destacou as ações já realizadas pelo Executivo Estadual nos primeiros nove meses de gestão na questão do saneamento básico, nesta segunda-feira (07/10), durante a abertura oficial do “1º Seminário sobre Saneamento Ambiental no Amazonas”, no Centro de Convenções Vasco Vasques, zona sul da capital.

Realizado pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa), com apoio do Governo do Estado, o evento reúne prefeitos, secretários de estado e representantes de outros órgãos para discutir e trocar experiências sobre melhorias no saneamento básico/rural no Estado, abordando projetos técnicos para a captação de recursos, regulação, sustentabilidade e novos negócios no ramo.

“O saneamento básico é fundamental na melhoria da qualidade de vida do nosso povo. No Estado do Amazonas nós temos as nossas dificuldades, nossas peculiaridades. Temos trabalhado junto com a Funasa para que a gente possa melhorar o esgotamento sanitário, o abastecimento de água e temos avançado muito”, destacou o govenador.

“No início do ano nós, através da Ciama, destravamos, junto com as prefeituras, projetos para ampliação na rede de distribuição de água, já distribuímos para o interior 240 filtros Salta-Z, que é uma tecnologia da Funasa, para que as pessoas pudessem estar bebendo água de qualidade. Isso beneficiou, aproximadamente, 60 mil pessoas”, completou Wilson Lima.

O governador aproveitou para enfatizar que o Governo do Estado entrega, no dia 19 de outubro, a obra do Programa de Saneamento Integrado de Maués (ProsaiMaués), que prevê 50% de esgotamento sanitário para aquele município. “Dezoito mil metros de esgotamento foram ampliados e mais 13 mil foram saneados, o que vai proporcionar uma cobertura de 90% de abastecimento de água no município”.

Wilson Lima explicou, ainda, que o Governo do Estado está fazendo estreitando a relação com a Funasa, dando suporte técnico aos prefeitos na elaboração de projetos, adquirindo ou recebendo alguns produtos, como é o caso do filtro Salta Z, uma tecnologia da Funasa. “Ampliamos também as ações da Cosama, resgatando uma companhia que, há um tempo, era marginalizada, uma companhia que não dava resultados para o Estado e que hoje está tendo um papel fundamental nesse processo de resgate da qualidade do saneamento básico do Estado”, afirmou o governador.

Investimentos – Esse ano, a Companhia de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Ciama) destravou R$ 182 milhões para saneamento básico através da Funasa. Desse total, R$ 34 milhões já foram investidos em projetos para a população.

“Nós fizemos projetos de saneamento com abastecimento de água no interior do Amazonas, de recursos que estavam disponíveis na Funasa há dois anos, mas que já estavam para ser revertidos para o Governo Federal. E, por determinação do governador Wilson Lima, nós fizemos os projetos, conseguimos destravar R$ 70 milhões este ano e até 2020 serão R$ 182 milhões”, afirmou o presidente da Ciama, Aluizio Barbosa.

No segundo semestre do ano, a Ciama submeteu mais R$ 7 milhões em projetos de resíduos sólidos do Ministério do Meio Ambiente e está trabalhando em soluções sustentáveis no projeto de engenharia e arquitetura do primeiro distrito agroindustrial do Amazonas, que será no município de Rio Preto da Eva.

Cosama – A Companhia de Saneamento do Amazonas (Cosama) iniciou 2019 com melhorias na gestão em benefício à população do interior do Estado. Esse ano passou a fornecer água aos municípios de Atalaia do Norte e Nova Olinda do Norte, onde havia um alerta sobre a qualidade da água distribuída à população.

Além disso, a Cosama promoveu o recadastramento de unidades consumidoras de 13 municípios, que estavam com base cadastral desatualizada desde 2010.

A Companhia também ampliou a rede de abastecimento em Manaquiri. Através de Termo de Cooperação Técnica com a Prefeitura do Município, a Cosama expandiu em 2.500m a rede de distribuição, levando a água encanada a mais de 120 famílias nos Bairros Areal e Castanheira, em Manaquiri.

A nova gestão iniciou ainda um programa de recuperação das agências da Cosama no interior, que há décadas não recebia reformas. A primeira agência a receber reparos foi a da cidade de Tabatinga.

ProsaiMaués – No próximo dia 19 de outubro, o Governo do Amazonas entrega a obra do Programa de Saneamento Integrado de Maués (ProsaiMaués). São mais de 18 mil metros de rede de coleta de esgoto que cobrem 50% das residências do município.

O ProsaiMaués contempla a cidade com o maior pacote de obras voltadas para a solução dos problemas de saneamento básico, urbanísticos e socioambientais. Com investimento de US$ 35 milhões, sendo US$ 24,5 milhões do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e US$ 10,5 milhões de contrapartida do Governo do Estado, a obra torna o município modelo no Amazonas ao receber a maior cobertura de rede de tratamento de esgoto.

Comunidades rurais – Durante a abertura oficial do “1º Seminário sobre Saneamento Ambiental no Amazonas”, o presidente nacional da Funasa, Ronaldo Nogueira, anunciou que, em novembro, a Fundação lança o Programa Nacional de Saneamento Rural, voltado para as comunidades rurais.

“O programa prevê ações específicas, principalmente para comunidades indígenas, quilombolas, assentamentos e as pequenas comunidades rurais como um todo no nosso país. O programa, dividido em três fases, prevê ações até o ano de 2038. A primeira fase será uma ação educacional para promover uma mudança de comportamento, visando à próxima geração”, explicou Ronaldo Nogueira.

“O nosso Estado é vocacionado para o saneamento rural, aliás, a região norte toda. As ações específicas na área de saneamento serão mais bem trabalhadas, até de forma diferenciada, em comunidades extrativistas, indígenas, quilombolas. O plano veio para que o saneamento chegue nessas áreas mais distantes”, enfatizou o superintendente da Funasa Amazonas, Wenderson Monteiro.

FOTO: Diego Peres / Secom

você pode gostar também